Lima histórica

Olá a todos!

Hoje acordámos recuperados, não só do jet lag, mas também do primeiro estafante dia que tivemos. Depois de mais um maravilhoso pequeno almoço servido na “Casa Nuestra” cheio de fruta, pelas 10h apanhámos um express bus que nos levaria diretamente ao Centro de Lima. Chama-se express pois tem mesmo uma faixa dedicada e isolada do resto da estrada, e ainda bem, pois o trânsito em Lima é verdadeiramente infernal. Entrar e sair da cidade acaba por não ser nada trivial, é que as avenidas de acesso são pequenas, 2 a 3 faixas no máximo, e o número de carros é massivo.

20150310 - Central Lima

Chegámos à Estação Central de Lima, fizemos um pit-stop no Starbucks e seguimos sempre a pé até ao Centro Histórico. Plaza San Martin, Plaza de Armas, a Catedral de Lima, Igreja de Santo Domingo, a Câmara Municipal, Palácio do Governo, está tudo concentrado no centro e faz lembrar as ruas centrais de Santiago do Chile. Sentimo-nos bem com a câmara fotogáfica em riste a maior parte do tempo, e não tivemos qualquer sentimento de insegurança. Como em qualquer viagem há que ter cuidado e ser preventivo, esta não é exceção, mas sinceramente, “todo bien en Lima”! As ruas para as compras são enormes, andamos em várias ruas pedonais, cheias de comércio tradicional, destacando-se os sapatos, telemóveis, pequenos casinos e o que há mais aqui…cafés, botecos, tascas, restaurantes e vendedores ambulantes, muitos… a cidade gira em torno da comida!

Foi então que num rasgo de WIFI, passei pelo Trip Advisor onde vi que a “Casa Aliaga”, uma antiga casa de um millitar, braço direito do fundador de Lima (Ferrano), seria um dos “tops” da área. Como estávamos perto, passámos lá, e de facto é uma casa que dura há 16 gerações de uma família antiquíssima de Lima, que ainda hoje perdura e que é riquíssima em mármore, madeira, arte e mobiliário Europeu, bem ali no meio de Lima. Confesso que não foi assim brutal…lol! Foi assim mais uma bela banhada, o que deu asas à minha senhora para gozar comigo até ao infinito!!! Um tipo vem ao Peru e mete-se 30 minutos dentro de uma casa de uma família podre de rica que se divertia a trazer da Europa todo o tipo de artefactos, amontoando-os na sua casa sem qualquer ordem aparente… 🙂

20150310 - Central Lima1

Por trás do Palácio do Governo está um pequeno jardim com vista para aquilo que devia ser uma espécie de rio, mas que estava completamente “em obras”, e ao fundo um monte completamente coberto com várias favelas a fazer lembrar que apesar das ruas e dos shoppings de Miraflores, a vida por cá é muito mais do que condomínios com vista para o Oceano Pacífico.

20150310 - Central Lima2

Resolvemos no final ir até ao Museu Larco, um museu privado pois às segundas tudo o resto está fechado, e no maravilhoso mapa que tínhamos ele parecia poder estar relativamente perto, mas não era fácil de perceber… A Marisa, cheia de força diz, bora, vamos a pé! Parece perto, e a sra das informações disse-nos 45 minutos a pé, antes de nos ter dito, vão de autocarro ou de táxi!…

Seguimos em frente, a avenida era enorme, mas quando dizemos enorme, eram tipo umas 5 avenidas da liberdade juntas ao comprido… Perguntámos a 1 Peruano onde ficava…não sabia, perguntámos a outro, não sabia…e assim continuámos até percebermos que ninguém saberia nem ler um mapa, nem onde ficaria o tão famigerado museu ou a rua que supostamente ia dar a ele! Ao fim de algum tempo, um senhor diz-nos, ui…. isso só de carro…. Já tínhamos andado uns bons 45 minutos na altura por entre dezenas de vendedores ambulantes.

Fizemos sinal a um táxi, (no Perú os táxis negoceiam-se antes de entrar no carro), mas ninguém nos aceitava levar lá… Não entendia o porquê, até ao instante em que olhei de novo para o mapa, e percebi que estava a negociar a ida para uma região fora de Lima, ou seja, o nome errado do museu!!!! Rimo-nos, e lá partimos finalmente na direção certa. Chegámos ao museu meia hora depois de uma experiência daquelas “diferentes” num táxi que tinha todas as luzes do tablier acesas. Nunca na vida lá chegaríamos a pé, ate porque a morada no mapa estava claramente incorreta!!!

O museu Larco é por outro lado muito bom, com centenas de objectos que vão de há 4000 anos antes de Cristo, passando pelas civilizações mais recentes, e claro, a cvilização Inca, bem como o confronto que houve quando os primeiros Europeus chegaram lá e se depararam com o existente. Vale bem a pena.

IMG_8149

A noite terminou a comer um fast food Peruano (sandwiche) de volta a Baranco, estoirados de tanto termos andado, mas contentes pela experiência. O povo Peruano continua simpático, prestável, e mesmo sem saberem ler mapas ou dar indicações, vão tentando!

Bjs e abraços,

Luís M.

Share Button

There are 2 comments left Go To Comment

  1. Anabela Teixeira /

    Bjs

  2. Caetano /

    Que grande coincidência! Nós vamos ao Peru em Setembro, pelo que vamos acompanhar os teus artigos com grande interesse. 🙂 Divirtam-se! 🙂

Leave a Reply to Caetano Cancle Reply