Adaptação instantânea, ou não

Há uma velha história que conta mais ou menos o seguinte: Se atirarmos uma mosca para dentro de um comboio que se desloca a 180 Km hora nada lhe acontece. Porquê? Porque a mosca tem a capacidade de se adaptar imediatamente à respectiva mudança de velocidade…pelos vistos, ainda não sou uma mosca.

Quando num Domingo estamos a ver a final do mundial na Ramada com a mana e a namorada e no dia a seguir às 15:30 estamos a entrar de malas e bagagens num novo apartamento em Bruxelas, com um novo carro à porta, e num ambiente bem diferente, damos conta da mudança…

 

DSCN1427.jpg

 

Não é todo fácil…Os primeiros dias, as primeiras horas tornam-se intermináveis e só queremos que tudo acabe ali, e que quando abrirmos os olhos vamos estar de volta ao nosso velho e pacato habitat junto da família, da namorada e dos grandes amigos no nosso país.

Não foi fácil, mas o tempo vai curando estas saudades que cada dia mais se tornam menos “agunizadoras” e mais “suportáveis”.

O facto de ter uma amiga Portuguesa por Bruxelas ajuda, e não é pouco!É que 8 horas após aterrar já estava junto de um grupo de Portugas residentes a beber imperial a 2,30 €…Coisa pouca!

Na verdade estou cá, e como em qualquer boa oportunidade está na hora de aproveitar…

Estarei por aqui nos próximos tempos:)

Luís M.

Share Button

There are 2 comments left Go To Comment

  1. Nocas /

    WELCOME! A gente trata-te da saúde! :p

  2. Susaninha /

    amiga de bruxelas…LOOOL vou dizer à Raquel 😛

Leave a Reply